Estes 12 conselhos sobre casamento são apenas um resumo de um dos seminários à serem promovidos pelo Ministério SACIAME em igrejas. Por ocasião do casamento do meu grande amigo e filho espiritual Danilo Augusto, estou divulgando apenas um resumo para que o Danilo, a Thaty (sua noiva) e demais internautas sejam abençoados.


Ainda me encontro na condição de solteiro pela vontade de Deus, e sou muito feliz. Porém na minha experiência como pastor tive a oportunidade de aconselhar muitos casais, e para isso busquei primeiramente em Deus a sabedoria, em segundo lugar procurei ler ótimos livros que falam sobre o casamento, e aprendí muito com as diversas situações que encontrei ao aconselhar esses casais.

Que esses conselhos sejam benção para a sua vida!
 

1 - PAIXÃO
Somente o fato de estar apaixonado por alguém não é suficiente para marcar um casamento.
A paixão pode ser passageira, ou estar condicionada à carência, atração sexual ou compatibilidade de idéias, pode ser “coisa de momento”, daí a necessidade de colocar a prova essa paixão e consultar à Deus antes de tomar a decisão pelo casamento.

2 – GENES
O ditado “tal mãe tal filha” ou “tal pai tal filho” não é um mito.
Os pais diretamente e indiretamente ajudam na formação do cárater e personalidade dos filhos. Não significa que os filhos serão “a cópia” perfeita dos pais, mas com certeza revelarão traços de personalidade similares, e repetirão até mesmo atitudes. Os filhos somente agem de forma diferente quando são transformados pelo Espírito Santo.

3 – DISCORDÂNCIAS
O casamento sempre acontecerá entre pessoas com níveis diferentes no que diz respeito à: experiências de vida, constituição familiar, finanças, saúde, educação, cultura etc. Por essa razão haverá discordância no casamento, o casal não concordará sempre, tampouco em todos os assuntos.
O fato de discordarem não significa crise, mas a forma como lidam com a discordância pode levar o casamento a uma crise, e a crise à separação.
A solução para a discordância é muito diálogo, ouvir a opinião do outro se colocando no lugar do outro, e não olhando apenas do seu próprio ponto de vista, e sobretudo, é necessário respeitar à si mesmo e ao próximo. No casamento o respeito ao parceiro(a) é o respeito à si mesmo, afinal, os dois agora são uma só carne, o que um sofre afeta aos dois: ISSO É LEI ESPIRITUAL.

4 – DESCULPAS
Aspecto positivo: É necessário ter humildade para reconhecer erros e PEDIR DESCULPAS sempre que possível. Um pedido de desculpas pode evitar que um pequeno problema se transforme em uma grande crise.
Aspecto negativo: Buscar justificar os erros ou fracassos com desculpas só tumultua o relacionamento. Errou? NÃO DÊ DESCULPAS! NÃO SE JUSTIFIQUE! APENAS CONSERTE!
O ORGULHOSO NÃO PEDE DESCULPAS! PASSA PELO RELACIONAMENTO DANDO DESCULPAS!

5 – PERDÃO
Às vezes será necessário perdoar, e perdoar não é o que muitos dizem: “perdoo ele(a), mas não quero saber mais dele(a)”.
O perdão bíblico implica em restauração ao estado anterior, ou seja, se perdoei de verdade tenho que devolver o perdoado à posição que ocupava anteriormente. ISSO É PERDÃO VERDADEIRO!
PERDÃO SEM RESTAURAÇÃO NÃO É PERDÃO!

6- RESPONSABILIDADES
Na condição de solteiros, sempre quando chegamos em casa a comida está pronta, a casa está limpa, o vaso sanitário está lavado, as contas estão pagas (papai e mamãe fazem e a gente nem vê).
Após a primeira semana de casados, percebemos que alguém tem que fazer a comida, que a casa está empoeirada, que o vaso sanitário está escuro, que o carteiro entregou as contas do mês...
... após alguns anos de casados, descobrimos que alguém tem que matricular as crianças na escola, buscar na escola, ir nas reuniões de pais etc..
DE QUEM SERÁ A RESPONSABILIDADE?
Cada casal tem a sua própria forma para administrar as responsabilidades para a EXISTÊNCIA DO LAR. O importante é que haja respeito, e que AMBOS se sintam responsáveis pela demanda DE UM LAR. Se o marido ficar esperando na esposa ou a esposa no marido, a crise terá início, e na sequência virão as brigas e a separação.

7 – FINANÇAS
O planejamento financeiro desse ser praticado desde a época de solteiro, porém no casamento é primordial.
Se fazemos bobagem com o nosso dinheiro quando estamos solteiros isso afeta apenas a nós mesmos, no casamento afeta à família inteira. Se não houver um planejamento (para comprar o carro, a casa, pagar as contas etc), se o casal não "falar a mesma língua", poderá haver uma crise financeira, ou simplesmente não vão conseguir realizar sonhos.
Tanto uma crise financeira quanto sonhos materiais não realizados podem abalar um casamento.
Não se esqueça, quando a Bíblia diz que “os dois serão uma só carne”, isso também diz respeito ao dinheiro. Não importa se um ganha mais e o outro menos, se quiserem a benção de Deus deverão planejar as finanças, somente gastar o dinheiro em concordância, e o principal: SEREM FIÉIS NOS DÍZIMOS E NAS OFERTAS.
Não ser dizimista como solteiro só atrapalha a você mesmo, mas quando o marido ou a esposa não é dizimista, essa infidelidade à Deus afeta ao casal (OS DOIS SÃO UMA SÓ CARNE!).

8 – SEXO
No casamento a satisfação sexual mutua não acontecerá sempre, todo o tempo, e isso não é anormal.
Desde que haja uma preocupação de ambos em satisfazer um ao outro como prova de amor, os dois se realizarão sexualmente.
Alguns casais destruiram seus casamentos porque deram importância demais à uma noite que não foi tão boa. Outros ao contrário, destruiram o relacionamento porque não deram a devida importância à essa mesma noite que não foi tão boa.
EQUILÍBRIO: Se a noite não foi boa, procure dialogar e descobrir o que está acontecendo para corrigir e melhorar, mas cuidado, o fato da noite não ter sido tão boa, não significa que não se amam mais, ou que precisam se separar, até porque, apesar do sexo ser importante no casamento, ele representa apenas 30% do casamento, 70% é relacionamento com o outro e com Deus.
NÃO HÁ CASAMENTO OU RELAÇÃO SEXUAL QUE RESISTA SEM CARINHO E DIÁLOGO. OUÇA!

9 – FAMILIA
Quando você casa, você ganha uma nova família, “vem no pacote do casamento”.
A moça ou o rapaz que se casa, com o pensamento de “manter distância” da familia do conjuge, ou da sua própria, está fadado(a) a um casamento problemático.
O CASAMENTO NÃO É SOMENTE COM O CONJUGE, MAS COM A FAMILIA DO CONJUGE. É preciso ter um relacionamento sadio com os familiares do seu parceiro(a), Deus se agrada disso e libera bençãos.
LIMITES: Diz o ditado “quem casa quer casa”, e isso é a mais pura verdade, portanto, é necessário manter os laços familiares porém cada um na sua casa, cada um cuidando da sua vida.
Há esposas que pemitem que os pais tenham livre acesso à casa sem restrição de horário, simplesmente porque a casa foi cedida pelos pais, e isso começa a causar problemas no relacionamento com o marido.
Há maridos que não fazem nada sem falar com a mãe, deixando a opinião da esposa para segundo plano, isso também desgasta o relacionamento.
Já os “Avós” devem se comportar como apenas como “avós”, e não como pais dos netos. Às vezes a esposa ou o marido permite que os avós influenciem seus filhos fazendo a partem que compete à eles como pais, isso pode desgastar também o relacionamento do casal, e abalar a estrutura familiar.
MANTENHA OS LAÇOS FAMILIARES, PORÉM COM LIMITES!

10 – ESPIRITUALIDADE
Há casais equivocados sobre a forma de servir à Deus, eles acham que ser cristão é ter um cargo na igreja ou frequentar os cultos dominicais. Servir à Deus é muito mais do que isso:
- É ter uma vida de oração em casa (como casal);
- e meditar na Palavra (como casal);
- é cultivar bons hábitos como por exemplo orar antes de dormir (como casal);
- orar antes das refeições (como casal);
- e se possível promover cultos familiares ao menos uma vez por semana inclusive quando vierem os filhos, para que eles entendam que buscar a Deus não é somente na igreja, mas em casa, em qualquer lugar.
NÃO SE ESQUEÇA: OS DOIS AGORA SÃO UMA SÓ CARNE, portanto se você não fazia nada disso quando era solteiro, somente você saía perdendo, no casamento os dois perdem, ainda que somente um não sirva a Deus com inteireza de coação.
Muitos casamentos são destruídos, inclusive de casais que se dizem cristãos. O motivo dessa destruição não são as brigas, imcompatibilidade, ausencia de amor, problemas financeiros etc como muitos alegam (estas são apenas as consequências de problemas espirituais).
SE NO CASAMENTO HOUVER UMA MULHER VIRTUOSA QUE ORA, O CASAMENTO SERÁ SALVO!
SE HOUVER UM HOMEM QUE GUARDA A PALAVRA DE DEUS O CASAMENTO SERÁ SALVO!
Quando o casamento acaba em divórcio, só há uma explicação: A VIDA ESPIRITUAL DO CASAL ESTAVA MAL!

11 – PERSONALIDADE
Finalmente falando sobre o relacionamento propriamente dito, a palavra-chave é: CEDER!
Cada ser humano tem a sua própria personalidade que já vem de berço, e que dificilmente pode ser mudada. Cada personalidade (de pessoa, pessoal, personalizado...) tem sua forma de agir (ação) e de reagir (à ação de outrem).
No casamento as ações demonstram a PERSONALIDADE!
Já as reações revelam o COMPORTAMENTO não se esqueça disso!
Se quer que o seu conjuge tenha um comportamento positivo e agradável, tome muito cuidado com as ações produzidas pela sua personalidade.
Mas também se quer evitar crises, tome cuidado com as reações que revelam o seu próprio comportamento, afinal, O AMOR TUDO SUPORTA, TUDO ESPERA...

PROCURE CONHECER A SI MESMO(A) E ASSIM CORRIGIR SEUS DEFEITOS PARA TER UM COMPORTAMENTO ADEQUADO
PROCURE CONHECER MAIS AO SEU CONJUGE, E ASSIM APRENDER A SUPORTAR OS SEUS DEFEITOS, OU CORRIGI-LOS QUANDO FOR POSSIVEL COM MUITO AMOR E ATENÇÃO

12 – DIVÓRCIO
Depois dos onze conselhos anteriores, podemos definir o divórcio da seguinte forma:

FALTA DE RESPEITO À DEUS - afinal Ele instituiu a familia, e salva a familia que clamar com inteireza de coração;
FALTA DE RESPEITO AO PRÓXIMO - se amamos de verdade, e respeitamos o sonho do conjuge lutaremos por ele;
FALTA DE RESPEITO À SI MESMO - Quando eu não me respeito, não dou importância aos meus próprios sonhos, e abro mão deles facilmente;
FALTA DE CONHECIMENTO - Deus diz em sua Palavra: “o meu povo sofre porque lhe falta conhecimento”. 

Muitos casamentos são destruídos porque não conhecem o que diz a Palavra de Deus à respeito do casamento, ou porque não receberam conselhos como esses doze conselhos acima (muitos aceitaram o divórcio quando ainda não estavam na igreja, ou seja, quando ainda não tinham comunhão com Deus e Sua Palavra).

Quem não conhece erra! Quem erra é destruído!

Tópicos do Seminário: Descomplicando o Casamento
Ministração: Casais de Obreiros do Ministério Saciame
Referências Bíblicas: em nossa apostila
Autor: Rev. Rubens Braz