PARA ASSISTIR OUTRAS MATÉRIAS CLIQUE NA SETA >> NO PLAYER 

 

4 - Pregação cristã sem a Cruz de Cristo não é verdadeiramente Cristã - Uma volta à Cruz

Postado por Ministério Saciame Cristãos Interdenominacionais Apoiando em domingo, maio 12, 2013 Em: II - MINISTÉRIO

Me preocupo com o rumo que tem sido dado ao Cristianismo no mundo atual.



· População mundial: 6,4 bilhões de pessoas.
· Apenas 1% dos recursos financeiros levantados anualmente para a evangelização mundial, é aplicado para alcançar os não-cristãos.
· Existem 500 grupos de povos completamente não-alcançados.
{idéia de “grupo” pode ser confusa para muitos, porque povos podem agrupar-se de várias maneiras.Só no Brasil existem pelo menos 92 tribos indígenas (etnias) sem qualquer presença do Evangelho. O livro “Com a Mão no Arado”, de Ronaldo Lidório (Betânia), traz que: · Patricl Johnstone listou menos do que 4.000 grupos não alcançados. · A World Mission International aponta para somente 2.134 grupos étnicos não alcançados. Este grupo, no entanto, quando fragmentado do ponto de vista antropológico, eleva-se a três vezes o montante, num total de mais de 6.000 não alcançados.· A categorização por “desdobramento étnico” é uma possibilidade admitida por praticamente todos os antropólogos do mundo (cristãos e não cristãos).}
· A igreja só dedica 10.200 dos seus 400.000 missionários transculturais
· Estima-se que, por volta do ano de 2.010 haverá:
a. 1 bilhão de pessoas se identificando como não-religiosas;
b. 200 milhões de pessoas se identificando como ateístas;
c. haverá 960 milhões de hindus, 400 milhões de budistas e 300 milhões que professarão algum tipo de religião nativa.
c. 1,8 bilhão de mulçumanos
FONTE: EMAD


Vemos um quadro de uma Europa secularizada, onde Deus e o mundo espiritual estão ficando em último plano. Outros países estão completamente tomados pelo Islamismo de Mohammad, religião que já age estrategicamente para se espalhar por todo o mundo.
Enquanto isso, a igreja Evangélica nas Américas tem até crescido, mas em um tempo onde o capitalismo e o individualismo impera, a mensagem pregada tem sido outra, e não aquela mensagem, que mesmo tendo sido pregada em meio à perseguições, produziu o crescimento
explosivo da igreja nos primeiros séculos.

No terceiro século, o mundo foi alvo do processo de “cristianização” impetrado por Teodósio, e a evangelização foi posta de lado. A tática do imperador foi colocar o Cristianismo como religião oficial, e as pessoas eram induzidas a se batizarem e serem chamadas cristãs, mas não tinham os fundamentos e os princípios da Fé Cristã.

Hoje está acontecendo algo parecido com a igreja Cristã, mas a prática usada é diferente. No intuito de atrair multidões, a religião busca agradar o homem como indivíduo, prega-se,aquilo que o povo quer ouvir, e propõe-se soluções, para que o indivíduo saiba viver no mundo globalizado e competitivo da atualidade, e assim encontre a sua realização pessoal e material.

Estamos correndo o risco de banalizar o evangelho, e de minimizar aquilo que Deus é capaz de fazer por nós, e em nós. Falamos de alguém se tornar um cristão, como se isso fosse nada mais que virar a página, e fazer alguns pequenos ajustes em uma vida secular diferente.

Como resultado, temos visto “conversões em massa”, e nas estatísticas a igreja tem crescido, mas eu pergunto: qual é a qualidade? O quanto esse crescimento tem sido verdadeiro, eficaz, duradouro, saudável e genuíno? É crescimento ou inchaço?

A minha oração é para que a humanidade realmente possa conhecer à Cristo, e o poder da sua ressurreição.


" Para conhecê-lo, e à virtude da sua ressurreição, e à comunicação de suas aflições, sendo feito conforme à sua morte "
FP 3:10



Me surpreendi quando constatei, que muitas igrejas na sua busca para crescer em números (membros, dízimos e ofertas), não dão base bíblica , princípios, fundamentos aos seus membros. Alguns, chegam ao absurdo: conseguem dissociar as verdades bíblicas do cotidiano humano a tal ponto, que os membros chegam à desconhecer assuntos como: regeneração, novo nascimento, ou ainda o assunto central do Evangelho, o plano salvívico de Jesus para a humanidade. São pessoas que enxergam a igreja e o evangelho de Jesus Cristo, apenas como uma maneira de “prosperar” materialmente, e de aliviar o stress ocasionado por dias tão difíceis de insegurança, e violência.

Algumas igrejas, até motivam as pessoas a ingressarem no ministério, o que é bom, mas deixa de ser bom, quando deixam de investir em treinamento ou ensinamento bíblico, quando não preparam os obreiros adequadamente, na oração e na Palavra, e principalmente, quando não dão valor à avaliação de caráter que é tão importante, necessária e imprescindível na verificação e constatação do novo nascimento.

Isso resulta em ministros despreparados, que podem vir à ser péssimos exemplos, e também motivo de escândalos que fragilizam o corpo de Cristo, podendo provocar a queda dos mais fracos. Pregadores despreparados, vão pregar apenas dogmas, doutrinas denominacionais, ou chavões evangelísticos, "é muita comida requentada”, e pouca Palavra de Deus.

O Senhor Jesus tem sido diminuído, estamos muito preocupados com a quantidade de membros, dízimos, ofertas, carro, cura, casas, entre tantas outras preocupações com o material. Infelizmente, o Evangelho está sendo transformado por alguns, em estratégia de barganha. Dessa forma a igreja continua formando crentes, mas crentes mesquinhos, que não conseguem entender que “Reino de Deus” não é somente ir à Igreja para receber prosperidade, “venha à mim, e ao vosso reino nada”, mas é ajudar o pobre, o órfão, a viúva, o missionário, é investir para que o Evangelho do Reino seja pregado em toda a terra.

A igreja que não pratica as boas obras será a igreja do Anticristo, uma igreja que se adapta. Esse evangelho mesquinho, menospreza os muitos mártires que pagaram com a própria vida, para que a verdadeira Palavra chegasse hoje até os nossos ouvidos, até as nossas vidas. Mártires como Tiago, como os apóstolos Pedro, Paulo e tantos outros.

Fico a imaginar a cena, quando em meio à uma arena repleta de pessoas e já muito ferida pelos ataques de feras, no 3º século, Perpétua, uma mulher de 22 anos e que havia acabado de dar á luz em pleno cárcere, mesmo estando fraca e diante da sentença de morte continuava professando a sua fé em Jesus O Salvador. Ela demonstrou muita fé, pois até as pessoas que a assistiam em sua tortura estavam aterrorizadas com o que estavam fazendo com ela.

As pessoas gritavam para que os soldados tivessem misericórdia:“chega! chega! chega! Era o brado que se ouvia por toda a arena. “ Alguns ainda se dirigiam à Perpétua e diziam: “negue a sua fé para que viva!” Mas aquela mulher, alí diante de todos, pegou a mão do sodado que estava segurando a espada, e a conduziu até sua própria cabeça, sinalizando que morreria mas não negaria a sua fé. Após ter sofrido tortura psicológica e física, junto com a sua escrava grávida de oito meses, Perpétua foi decapitada em Cartago na África.


A igreja tem perdido esse modelo verdadeiro de Evangelho, esse modelo registrado naBíblia Sagrada, e validado pelo sangue de Jesus, e de centenas de mártires que deram suas vidas por Ele, o modelo do que é verdadeiramente o Reino de Deus.

Não estou dizendo que devemos começar a ser torturados ou mortos para vivermos o Evangelho. Estou dizendo que a nossa motivação, a nossa alegria não deve estar em coisas desta terra, tampouco em números e estatísticas que são importantes, mas que não devem ser o centro da igreja ou do Evangelho.

Nós não fomos criados para este mundo, mas ainda estamos aqui, então não devemos viver em um ostracismo material, mas também devemos nos separar, nos santificar como preparação para viver no mundo para o qual fomos criados, a Jerusalém Celestial.

A mensagem central à ser pregada e vivida por cada cristão, é a salvação do homem por intermédio de Jesus Cristo.



" Mas, não vos alegreis porque se vos sujeitem os
espíritos; alegrai-vos antes por estarem os vossos
nomes escritos nos céus. "
LC 10:20



A igreja atual (com exceção dos países onde há perseguição), tem o privilégio de servir à Cristo com liberdade para pregar, e para investir na proclamação do Evangelho em toda a terra, mas o que temos feito? Por vezes a igreja cristã assume uma postura crítica com relação ao pecador,
pelo fato do mesmo não servir à Deus. Porém como igreja será que não fazemos pior? Um dia recebemos capacidade, provisão, recursos, enfim, Deus nos entrega tudo o que é necessário para obedecermos a sua ordem: cuidar do pobre, do órfão, da viúva, evangelizar o mundo pregando a sua Palavra a mensagem da Cruz (afinal Ele é um Deus Mundial), mas nós realizamos muito pouco, e muitas vezes não fazemos nada.

A Palavra de Deus diz assim:



" Ai de ti, Corazim, ai de ti, Betsaida! Porque, se em Tiro e
em Sidom se fizessem as maravilhas que em vós foram
feitas, já há muito, assentadas em saco e cinza, se teriam
arrependido. Portanto, para Tiro e Sidom haverá menos
rigor, no juízo, do que para vós. "
LC 10:13-14



Como igreja que somos, como um corpo que somos, e também, cada um individualmente como membro desse corpo, um dia daremos conta dos recursos mau empregados (ou não empregados) na obra de Deus. Será que teremos uma explicação por não termos entregado à Deus o Senhor da Seara “os cinco pães e os dois peixinhos”?

Eu até posso compreender que em certas situações, tenhamos um sentimento de nulidade, ou que nos considerem despreparados, incapacitados e com poucas ferramentas para a execução do trabalho. Mas se ao invés de ficarmos preocupados com sermões sensacionalistas, colocarmos esse pouco que temos na Obra de Deus, talvez a “simples” mensagem da cruz (alguns a consideram simples), com certeza Deus manifestará o seu poder que opera milagres. Foi dessa maneira que a igreja dos primeiros séculos, a igreja primitiva alcançou o crescimento e, repito, mesmo pregando e servindo à Deus em meio à perseguições.

Precisamos sim contextualizar a mensagem, mas não devemos empobrecê-la retirando dela seus valores e significados, ou suas verdades centrais apenas com o objetivo de agradar um ser humano qualquer que seja ele. O homem é corrupto por natureza, e se quizermos agradá-lo só há uma maneira, a corrupção.

Muitos santos pagaram um alto preço para que o Evangelho chegasse até nós, e nós não podemos fazer-de-conta que nada aconteceu. Os mártires entenderam, que mais importante do que
receber bênçãos, era ser uma benção:

- Abraão mesmo sendo possuidor das promessas Divinas, ofereceu seu unigênito (Hb 11.17)
- Moisés recusou ser chamado filho da filha de Faraó, escolhendo ser maltratado com o povo de Deus (Hb 11.25 e 26)



" E outros experimentaram escárnios e açoites, e até cadeias e prisões. Foram apedrejados, serrados, tentados, mortos ao fio da espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, desamparados, aflitos e maltratados "
HB 11:36-37



Poderia citar ainda alguns outros homens e mulheres de Deus que pagaram um alto preço pelo Evangelho, como Patrício na Irlanda (396-496), Columba na Escócia (521-596), Agostinho na Inglaterra (585-605), João Wycliffe tradutor da Bíblia (1330-1384), o reformador Lutero (1483-1546), os Moravianos e o Conde Nicolau Ludwing Von Zinzendorf orando elevando a Palavra e chama missionária ao mundo (1700-1760), o pai das missões modernas William Carey (1761-1834) missionário para a Índia, Hudson Taylor, um exemplo de contextualização impactando a China (1832-1905).


No Brasil, podemos citar Robert Raid Kalley e Sarah Poulton Kalley, um casal escocês de origem presbiteriana que chegou ao Brasil em 19 de agosto de 1.885, e fundaram a primeira igreja protestante permanente no Brasil e em língua portuguesa. Charles Studd, missionário na Índia, China e África. Gunar Vingren e Daniel Berg fundadores do movimento pentecostal no Brasil e das igrejas Assembléia de Deus.


Estes e muitos outros servos de Deus que possuíam o ardor missionário no coração, e que proclamavam a Palavra da Cruz aos povos onde chegavam, pagaram um preço pelo Evangelho de Jesus Cristo, alguns até mesmo se tornaram mártires do Evangelho.


Então eu pergunto: será que alguém pagaria um preço alto se o Evangelho não fosse a verdade? Com certeza não.


O preço foi pago, e hoje ainda está saindo caro para muitos irmãos, que buscam pregar a verdade, e não apenas um evangelho materialista e mesquinho, onde a tônica é “venha a mim o Teu Reino”, e não “venha à nós o Teu Reino”.


Na Bíblia vemos um caso de uma mulher que deixou o “seu reino” para anunciar o “reino do Senhor”.



" Deixou, pois, a mulher o seu cântaro, e foi à cidade,
e disse àqueles homens: Vinde, vede um homem que
me disse tudo quanto tenho feito. Porventura não é
este o Cristo? "
JO 4:28-29



Sempre teremos em nossa vida, alguns cântaros que precisam ser deixados para trás se quisermos realizar a Obra de Cristo à sua maneira, para sermos bem sucedidos e prósperos em nossa missão, e consequentemente em nossa vida.



“ Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e
todas estas coisas vos serão acrescentadas.”
MT 6:33



Aquele cântaro era muito valioso para aquela mulher, a água que ela iria trazer nele provavelmente supriria necessidades importantes do seu lar, e da sua família.

Naquela época, o cântaro poderia ter um grande valor, porque entre outras coisas, poderia ser utilizado para armazenar alimentos, guardava-se objetos e principalmente grãos, alimentos ou bebidas dentre dele. Mesmo tendo esse valor, essa importância, aquela mulher deixou o seu cântaro para trás, e correu determinada à anunciar Jesus, o Cristo.

Creio que foi por esse motivo que ela foi ouvida, já que talvez fosse considerada pela sociedade como uma mulher desprezível por ter possuído cinco maridos. Quando aquelas pessoas viram-na chegar sem o cântaro, provavelmente entenderam que algo de muito importante realmente estava acontecendo. O diferencial que realmente fez com que os moradores daquela cidade à escutassem, foi a mensagem da qual ela foi portadora, a mensagem que ela proclamou causou impacto, ela falou sobre Cristo, e não sobre coisas materiais.

Se fomos chamados por Deus como ministros do Evangelho, necessitamos nos desprender de alguns “cântaros” valiosos à que estamos apegados, como posições sociais, o amor ao dinheiro, posições teológicas ou filosóficas, ou ainda tradições e religiosidade, isso faremos se realmente estamos desejosos de sermos verdadeiramente usados por Deus.

Alguns pastores e pregadores precisam deixar o cântaro da “audiência”, ou do “ibope”, porque olham tanto para os números que já não falam o que Deus quer, ou o que o povo precisa, mas o que eles acham que vai agradar e atrair multidões.

A nossa motivação na pregação do Evangelho, não deve ser por "ibope", mas devemos sentir compaixão pelas almas, devemos nos preocupar verdadeiramente com a evangelização mundial, e com a exaltação de Cristo em toda a Terra seguindo o conselho do próprio Jesus: Deixar de olhar para os interesses pessoais, anunciar o Reino e não olhar para trás.



" E disse a outro: Segue-me. Mas ele respondeu: SENHOR, deixa que primeiro eu vá a enterrar meu pai. Mas Jesus lhe observou: Deixa aos mortos o enterrar os seus mortos; porém tu vai e anuncia o reino de Deus. Disse também outro: Senhor, eu te seguirei, mas deixa-me despedir primeiro dos que estão em minha casa. E Jesus lhe disse: Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus. "
[LC 9:59-62]



O Reino de Deus também é prosperidade, saúde, riqueza, alegria e felicidade, porém vemos no vers. 60, que Jesus não mandou que anunciassem prosperidade, riquezas, status, fama, soluções de problemas para dias difíceis, mas Ele disse: “Porém tu vai, e anuncia O Reino de Deus”, esta deve ser a nossa mensagem ao mundo que jaz no maligno. Podemos e devemos sim chamar o mundo para prosperar, para ser curado, para ser feliz, mas tudo isso deve ser uma consequência de trazermos as pessoas não simplesmente para receberem uma benção, mas para receberem o Reino de Deus em seus corações.


Quando o sacerdote Simeão viu o Messias nos braços de Maria sua mãe, tomou-o nos braços e disse:



“Agora, Senhor, despedes em paz o teu servo, segundo a tua Palavra; Pois já os meus olhos viram a tua salvação”
(Lucas 2.25 ao 35)



Simeão não disse: “meus olhos viram pagamentos de dívidas das pessoas, meus olhos viram o meu carro do ano, a minha casa própria, a solução dos meus problemas conjugais”, mas Ele disse que viu “Salvação e Luz para iluminar as Nações” e esta deveria ser a mensagem pregada em nossas igrejas, e não a mensagem pregada por alguns movimentos evangélicos que usam o pretexto da necessidade de contextualizar a mensagem, mas exageram na medida promovendo sincretismo religioso, causando a cristianização, mas não a transformação de vidas.

Muitos querem “tomar um atalho” para encher as suas igrejas, quando nem o próprio Cristo aceitou fazer isso. Se Cristo tivesse se apegado à sua vida quando foi tentado pelo diabo (atalho), a humanidade teria sido destruída. Mas Ele preferiu ser erguido numa cruz, e é erguido até hoje toda vez que é fielmente proclamado, e esta deve ser a nossa mensagem, devemos atrair o pecador à cruz.


A cruz de Cristo fala por si, não precisamos dar uma “força” teológica, antropológica ou filosófica. Como igreja temos deixado de lado já a algum tempo as verdades centrais do Evangelho de Cristo, como a registrada em sua Palavra sobre a sua morte na cruz:



“E eu, quando for levantado da terra, todos atrairei a
mim.”
JO 12:32



Nós, a igreja de Cristo na terra fomos tremendamente abençoados por Ele, pelo seu sacrifício na cruz e por tudo o que Ele tem feito em nossas vidas e ainda fará. No entanto, o que nós temos feito? Temos agradecido? Temos mostrado gratidão?

Atualmente a igreja está muito empolgada com as possibilidades dadas pelos meios de comunicação,a televisão, internet, rádio e tantas outras ferramentas tecnológicas que nos ajudam a pregar o evangelho, também nunca esteve tão em alta a música golpel como está agora em todo o mundo. Os consumidores nunca compraram tantos produtos com marcas alusivas ao evangelho e até à Deus e à Jesus (camisetas, livros, cd´s, etc), por essa razão, os olhos de alguns líderes não estão mais focados em anunciar Jesus, muitos estão mais interessados em aproveitar ao máximo esse novo "filão de ouro" que é o comércio cristão.

Participei de um seminário cristão sobre música sacra, e um dos palestrantes, um conhecido e reconhecido cantor evangélico do nosso país, compartilhou conosco que ao ser convidado para integrar o "cast" de cantores de uma renomada gravadora evangélica do nosso país, recebeu a seguinte proposta do pastor e diretor da gravadora: " queremos você gravando conosco, seus cd´s vendem muito bem, porém você precisa mudar um pouco seu estilo de letra, suas letras falam muito do sangue de Jesus, da morte de Cristo, do arrebatamento, queremos algo que agrade mais as pessoas", é óbvio que ele recusou o contrato, por sinal um contrato muito rendoso.

Jesus Cristo o crucificado é o personagem central do cristianismo, não há cristianismo sem a cruz ou sem o Cristo, mas nos púlpitos de algumas igrejas ditas "cristãs", não se ouve mais falar de Cristo, da cruz, do arrebatamento da igreja, da obra redentora e salvívica da humanidade no calvário. A igreja está novamente repetindo a cena ocorrida durante o ministério de Jesus, quando ele curou dez leprosos, porém somente um voltou para agradecer.

Creio eu que Deus está olhando do seu trono diretamente para os púlpitos das igrejas chamadas cristãs e está perguntando aos pregadores e pastores:



“Não houve quem voltasse para dar glória à Deus?”
Lc 17.18



É tempo de voltarmos à cruz!



Artigo escrito por: Rev. Rubens Braz - 2008 (estima-se que mais de 100.000 pessoas já leram na web)

Em: II - MINISTÉRIO 


Tags: cruz  imperadorteodósio  povosnãoancançados  perpétua  patrício  columba  agostinho  joão wycliffe  lutero  moravianos  condenicolau  williamcarey  hudsontaylor  sacerdotesimeão  jesus  cristo 
 photo DEPOIMENTOSanigif_zpsb180e74c.gif

Ouça esse Louvor enquanto lê! 

saciame.mp3

NOVO TELEFONE P/ CONVITES

55 11 97064-4215 

COMENTÁRIOS DE LEITORES:

" Foi mt bom ler tudo que vc escreveu, me fez ajoelhar e orar, obrigada. " Por Samira Takahashi - Gunma-Ken - Japan

" Hj pedi á Deus uma direção, e sem querer encontrei esta página na web. Me senti fortalecida e confiante pois creio q Deus está na direção e devo esperar com fé pois sei q não existe poder maior do que o Poder de Deus. " Por Selma Lima Brasília - DF

" Sim posso dizer que nestas palavras eu consigo enchergar o porque não consigo prosperar e não consigo crescer espiritualmente tb, trago um complexo de inferioridade desde pequeno... ... desejo ser liberto deste complexo desta situação que me afligia por toda minha vida e creio que hoje estou liberto pois vou orar e sei que Deus é fiel para me ajudar. obrigado por favor orem por mim. " Por Anônimo

"Graças a Deus por essa palavra. Eu desde pequeno fui instruído que eu tinha que crescer. Como não tinha a altura normal de criança, eu odiava isso e sempre zombavam... ... o complexo de inferioridade q começou pequinininho hoje trava minha vida toda. Mas no Nome de Jesus esse mal está repreendido da minha vida e por essas palavras eu não aceito ser um fracasso no Nome de Jesus! " Por Anônimo

" Estou me preparando para uma oportunidade na minha igreja e esta mensagem me tocou muito, pois pretendia pregar sobre ela, e agora o ESPIRITO SANTO me confirmou. Eu louvo a DEUS pela vida do Reverendo. AmÉM! " Por Anônimo

" Deus falou comigo, pois eu já estava perdendo a esperança de que Deus cumpria o que prometeu em minha vida . Agora tenho certeza que Deus nos chamou para reinar, e sentarei na mesa com Ele e o seu nome será glorificado em minha vida. " Por Anônimo

... que possamos entender que temos valor e somos amados, e como disse o amado Rubens: " Que nós possamos compreender que Deus nos fez a Sua imagem e semelhança, e que isso significa que Ele nos dá valor, e isso é o que basta para vencermos na vida". Que Deus nos abençoe e que possamos ter uma auto-estima sadia. " Por Anônimo

" Agradeço a Deus por essas palavras e por ter instruído tão bem ao seu servo, o Rev. Rubens e peço a Ele que sempre o abençoe, pois essas palavras verdadeiramente me tocaram e pude ver com clareza onde erro tanto diante de Deus e não consigo ver suas promessas se realizarem em minha vida.Quero muito ter um encontro com Deus e ser transformada, para poder ser usada por ele. " Por Anônimo

" Graças a Deus recebi aqui a minha libertação, pois como mefibosete estavá eu mais recebo de Deus a Libertação, a Vitoria, e tudo que me foi Roubado pelo diabo, recebo e toda derrota ficou para trás e não me alcaçará em nome de Jesus Para gloria de Deus eterno. " Por Anônimo

Pq na jornada. é frequente ver irmãos assim prostados em nda fazer mais, resginados esua frustações e angustias... ...Deus abençoe Rev.Rubens por esta mensagem, vinda do céu. " Por Anônimo 

" Preciso sair do sentimento de mágoas e rancor que parece me judiar. Por favor orem por mim. Amém! " Por Anônimo

" Esta Mensagem, tocou meu coração... Por Anônimo  

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...